• Isabela Silva

Como economizar dinheiro na compra de livros

O preço dos livros pode até subir com o fim da isenção de taxa sobre eles, mas isso não significa que você não poderá ler bastante ainda

Enquanto eu estava pensando sobre um possível tema para publicar aqui no blog, me veio essa notícia sobre o aumento dos preços nos livros e um post que eu pretendia guardar para uma época mais próxima da Black Friday acabou virando um assunto do meu interesse no momento que é: como economizar dinheiro na compra de livros?

Antes de sair pesquisando preços por aí dois questionamentos:


1. Quais são suas intenções?

Acho que a primeira coisa a se pensar quando você quer comprar um livro é o motivo. Às vezes haverá aquelas compras inesperadas como “Estava andando em uma livraria e vi um livro muito bonito com título chamativo e uma sinopse interessante. Não pensei duas vezes antes de comprar”, mas na maioria dos casos, eu imagino que você será racional ao adquiri-los, ou seja, planejará com antecedência as suas compras e isso é um ponto muito importante.

Quando sabemos exatamente o motivo pelo qual queremos esse livro, podemos pensar em formas de economizar dinheiro para garanti-lo, por exemplo, se é um livro essencial para os meus estudos, vou preferir uma versão impressa para poder anotar ideias e consulta-lo de maneira mais prática, mas se é um livro voltado para o lazer, provavelmente eu vou preferir uma versão digital para não ocupar mais espaço na estante.


2. Você precisa realmente compra-lo?

Essa dica será mais útil quando voltarmos a frequentar bibliotecas e casas de amigos leitores. Você precisa comprar o livro? Será que ele não está disponível em alguma biblioteca? Ou não há algum amigo que possa emprestar? Esses questionamentos são importantes porque às vezes esquecemos essas opções. Pegar emprestado com alguém ou alguma instituição pode ser uma boa forma de economizar dinheiro, ainda mais quando você não tem certeza se o livro é de um assunto interessante para você ou não.

Sem contar que, no caso das instituições, os livros ocupam espaço e exigem verba para a manutenção. Quanto menos usarem as bibliotecas, menor verba será destinada a elas, sem dinheiro não dá para manter a mesma quantidade de funcionários e livros, ou seja, não darão a devida importância para um acervo público de livros. Em resumo, quando possível, prefira bibliotecas!

Agora que você já respondeu essas perguntas podemos prosseguir com algumas dicas para economizar seu lindo dinheirinho.

1. Site para Trocas de Livros

Embora seja uma troca você não teria de pagar nada por isso, como eu estou falando de trocas online, geralmente tem o frete para receber o livro, ou seja, há em algum nível custos.

Como funciona? Há alguns sites (no meu caso eu usei o Livra Livro) onde você cadastra os livros para troca e quando alguém o pede você envia pelos correios. Cada vez que alguém solicita um livro seu e você o envia, contabiliza um ponto que pode ser trocado por outro livro disponível no site. O único problema desse sistema é se você tem urgência em querer um livro, porque você precisa esperar ganhar um ponto para conseguir trocar, a menos que você pague por mais pontos para troca (um custo por volta de quinze reais dependendo do site). A minha primeira solicitação de troca, por exemplo, só surgiu uns três meses depois do meu cadastro, e desde a última solicitação de outro dos meus livros passaram-se dois meses (em ambos casos, eu precisei cancelar pois vendi os livros antes).

Mas certamente vale muito a pena se o livro tem um preço maior que o frete para envia-lo ou a compra de pontos. Há outros sites além do citado que oferecem o mesmo serviço, não vou falar sobre eles ainda porque não os testei, mas... Quem sabe num futuro?

2. Livros Usados

Livros usados são a minha opção favorita quando se trata de materiais de estudo. Geralmente, muitos estudantes entusiastas (inclusive eu) decidem comprar os livros indicados pelos professores na faculdade na esperança de usá-los em todas as aulas e fazer anotações, mas... Nem sempre a disciplina vale o esforço. Sejamos sinceros, você gasta um dinheirão nesses livros didáticos para seu professor usar três capítulos dele e nunca mais? Acho que minha carteira não acha isso legal.

Os dois sites que recomendo para isso são o famoso Estante Virtual e a própria Amazon tem essa opção também – inclusive o primeiro livro comprado por mim no site era usado, enfim, foi um fato aleatório –. Qual é o melhor dos dois? Depende do preço que você encontrar o livro que você quer e o frete dele. Já usei ambos os sites e tive excelentes resultados de compra, livros bem embalados e praticamente sem marcas de uso.

Outra boa opção é comprar pelo enjoei, ou em sites tipo ele, geralmente as pessoas vendem a preços bem acessíveis lá, mas a variedade de opões é bem menor comparado a um sebo virtual.

3. E-books

E-books geralmente são mais baratos que os livros em papel e você não paga frete, logo não há custos nem espera a mais para lê-los. Mas há pessoas que não gostam muito de livros digitais, preferem o cheiro e a textura do papel e entendo perfeitamente essas questões. Não tem muito que fazer além de testar e ver se você se adapta a essa forma. Eu por exemplo, estou lidando melhor com isso só agora (meio que a quarentena me obrigou) e consigo ler bem meus livros no meu tablet antiguinho apelidado carinhosamente de Kindle.

Há também a questão do e-reader, usar um é sempre melhor para ler livros, pois o brilho da tela não incomoda como no celular ou tablet, apesar de existirem aplicativos que melhorem isso ainda não é a mesma coisa. Recomendo que só compre um após se acostumar com livros digitais, para não gastar seu dinheiro atoa. Teste com livros de domínio público mesmo em PDF, se você superar eles lerá tranquilamente em formato mobi ou outros para e-readers. Também aproveite os livros que às vezes ficam gratuitos na Loja Kindle para baixar e ler.

4. Sites de Comparação de Preço

Sites de comparação de preço servem para comparar o preço de praticamente tudo e pode te ajudar bastante a ficar de olho em promoções e estipular um “valor ideal” que deseja pagar no livro com base nas estatísticas que estes sites oferecem, por exemplo, o Zoom, lá além de comparar eles apresentam o histórico de preços e criam avisos personalizados para quando o livro chegar ao preço desejado.

DICA EXTRA: Para quando a pandemia passar

Fiquei na dúvida se dava essa dica ou não, mas acho importante comentar a respeito dela para o futuro. Aqui em São Paulo pelo menos, todo o ano, até esse ano mudar os planos de todo mundo, havia feiras do livro em universidade e nelas os livros saiam com desconto mínimo de 50% nos livros novos. Eu as frequento faz algum tempo e sempre foi bom para adquirir livros que eu queria muito. O único problema é se você fica meio descontrolado no meio de promoções, livros ou no combo: livros em promoção, nesses casos, melhor evitar.

Bem meu caro, essas eram as dicas que eu tinha para compartilhar a respeito de como economizar dinheiro ao comprar livros. Nada aqui é grande novidade, acho, mas pode servir como uma lista de opções para consulta.



Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now